Beatriz Sarlo
Autores
beatriz-sarlo

Nasceu em Buenos Aires em 1942. Foi professora de literatura argentina, na Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de Buenos Aires, e ministrou cursos em diversas universidades norte-americanas, como Berkeley, Columbia, Minnesota e Maryland. Foi membro do Wilson Center, de Washington, e do Simon Bolívar Professor of Latin American Studies na Universidade de Cambridge, Inglaterra. Seu primeiro livro, publicado em 1967, consiste num breve estudo sobre a crítica literária no século XX. Após, integrou o conselho de redação da revista Los Libros até 1976, quando deixou de ser publicada. Durante a ditadura militar, desenvolveu pesquisas sobre temas da literatura argentina, nacionalismo cultural e vanguardas. Em 1985 publicou El império de los sentimientos, sobre narrativas populares; em 1988, Una modernidad periférica: Buenos Aires 1920-1930; em 1992, La imaginación técnica: sueños modernos de la cultura argentina; em 1994 e 1996, foram lançados seus estudos culturais: Escenas de la vida posmoderna e Instantânea; em 1998, uma pesquisa sobre três episódios da cultura moderna na Argentina, La máquina cultural; em 2000, publicou Siete ensayos sobre Walter Benjamin; e, em 2003, publicou La pasión y la excepción. Colabora habitualmente com os jornais Página/12 e Clarín e, desde 1978, dirige a respeitada revista de cultura e política Punto de Vista. Vários de seus livros já foram traduzidos no Brasil, Grã-Bretanha e Estados Unidos. Beatriz Sarlo desenvolve estudos sobre a literatura popular e sentimental, a história dos meios de comunicação, o cinema, a cultura de massas e o papel dos intelectuais. No Brasil, tem publicadas as obras Cenas da vida pós-moderna, Paisagens imaginárias, A paixão e a exceção: Borges, Eva Perón, Montoneros e Tempo passado: cultura da memória e guinada subjetiva, recém-lançado.